domingo, 25 de janeiro de 2015



por Daniel Silva (CCCP)

A história do pioneirismo eletrônico no maior feriado nacional nos remete a 1999, quando Anderson Noise promoveu o primeiro trio elétrico exclusivamente de música eletrônica no Carnabelô, famoso carnaval fora de época de Minas Gerais. Enquanto isso, em Brasília, aconteciam os primeiros eventos underground para quem buscava alternativas além dos blocos de carnaval da cidade. Organizado pelos DJs Linkage, Twin Cam e Maze One, a Underground Movement contou com mais de três mil pessoas, durante os quatro dias do carnaval daquele ano. Foi um marco.

Anos se passaram e os feriados da capital foram preenchidos com festas dedicadas ao circuito alternativo. E o resto do Brasil fazia jus.

14 anos depois, a quinta edição do Rio Music Conference acontecia durante o carnaval carioca com a apresentação do mundialmente consagrado Richie Hawtin. Quem também já se aventurou entre os tradicionais blocos carnavalescos do Rio de Janeiro, foi o carioca Maurício Lopes.

E Brasília? Por aqui, nascia o maior bloco de música eletrônica da capital. Organizado pelo 5uinto, a primeira edição do ANTIBLOCO ocorreu durante a segunda-feira de carnaval de 2013 e contou com a apresentação de todos os residentes do projeto, totalizando 12 horas de música eletrônica com público estimado em mais de três mil pessoas.

Em 2014, a segunda edição do ANTIBLOCO ocorreu no dia 1º de março, desta vez com artistas locais convidados, em uma edição com mais 12 horas de música. As mais de 5.000 pessoas presentes durante o evento comprovaram que a cena underground da capital possui hoje uma alternativa de qualidade.

Este ano a fórmula continua a mesma. No dia 14 de fevereiro, os residentes do projeto se juntam a artistas locais e convidados na 3ª edição do evento. Desta vez, a crew do Crazy Cake estréia em uma apresentação inédita. Nas palavras de João Komka, um dos idealizadores do projeto, o principal intuito do ANTIBLOCO é “levar o conceito musical do 5uinto para as ruas, de maneira gratuita e democrática”. O convite é para que todos que fazem ou fizeram parte destes mais de sete anos do projeto, se reúnam para celebrar e apoiar a cena underground da nossa cidade da melhor maneira: dançando e se divertindo no carnaval.

Para saber mais sobre a 3ª edição do ANTIBLOCO, acesse o evento www.facebook.com/events/932286953455957/

terça-feira, 9 de setembro de 2014


5uinto 363 c/ Joyce Muniz (Exploited/Áustria)
Quinta, 11 de setembro de 2014 @ 22h
Club 904 (ASCEB - 904 Sul)

Nesta semana receberemos Joyce Muniz, brasileira radicada em Vienna, Áustria. Parte do selo Exploited, ao lado de artistas como Claptone, Adana Twins, Dr. Dru, dentre outros, Joyce lança também por renomados selos como 2020Vision, Moodmusic, Defected, Great Stuff, Snatch! Records, dentre outros. Com carreira consolidada em toda a Europa, as faixas de Joyce são tocadas por grandes nomes como Maya Jane Coles e Richie Hawtin.

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Let's ink?


Sobre
O dia do 100 é o dia em que você tem a oportunidade de ajudar aqueles quem vivem 100 nada… Aqueles que qualquer metade se torna o dobro! O tatuador Lico e mais alguns amigos voluntários estarão trabalhando em um sábado inteiro, executando pequenas tatuagens que normalmente custariam R$250,oo por R$ 100,00!

Como Funciona
A diferença esse ano é que não será recebido nenhuma quantia em dinheiro, apenas doações com o comprovante da NOTA FISCAL de igual ou maior o valor (R$100,00).

Regras
Uma tatuagem por pessoa e todo desenho será analisado.
Todo trabalho durará no máximo 20 minutos.
Se quiser doar mais, tudo bem. Mas isso não possibilitará uma tatuagem maior.
Menores de ideda não poderão participar dessa promoção, nem com autorização.

Tatuadores
LICO DF
TIMBA MG
POLSKA SP
ALE SP
XJAPAX MG
SNOOPY SP
JOUBERT DF

Sonorização By Creative Festas
www.creativefestasdf.blogspot.com.br

DJ Renato Vera - Deep/Tech/NuDisco
DJ Marcelo
DJ Kilin

terça-feira, 23 de julho de 2013

Novo disco do Pet Shop Boy

Confesso que o vocal de Neil Tennant não agrada muito aos meus ouvidos, mas esse disco novo... Putz!!! Muito surpreso com a sonoridade, qualidade, riqueza de efeitos e principalmente o uso alucinógeno de sintetizadores (rsrss). Minha nota 10 ao disco.

Pet Shop Boy - Bolshy